Macron e Le Pen vão para o segundo turno na França

aw-macron-le-pen-france-election

A equilibrada eleição presidencial na França

Na França, o centrista Emmanuel Macron e a candidata da extrema direita Marine Le Pen protagonizam uma corrida presidencial de grande equilíbrio. Os dois buscam a eleição no segundo turno após terem, respectivamente, 23,7% e 21,8% dos votos válidos. A pequena diferença não se deu apenas entre os dois principais candidatos. Logo após Le Pen, o conservador François Fillon obteve 19,94% dos votos e Jean-Luc Mélechon, candidato da esquerda, 19,62%. O segundo turno entre Macron e Le Pen está agendado para o dia 7 de maio.

Algo novo independente de quem vencer

Os dois candidatos têm características peculiares que chamam atenção. Macron, se vencer, será o presidente eleito mais jovem da França, com 39 anos. O candidato, com características liberais, se apresenta como um promotor de renovação social frente a , segundo ele, um sistema político bloqueado. O possível futuro presidente da França iniciou seu próprio movimento político denominado En Marche, que visa aproximar pessoas de centro-esquerda e centro-direita. Não é visto como um partido.

Já Le Pen com a vitória se tornará a primeira mulher chefe de Estado do país. Além disso, Marine Le Pen é frequentemente comparada com Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, devido a sua semelhante forma de pensar em relação a tópicos como o nacionalismo e a política de anti-imigração. A ascensão de ambos foi surpreendente, visto que eles não fazem parte dos principais partidos franceses, Socialista e Republicano.

Diferentes propostas

Macron e Le Pen têm pensamentos consideravelmente opostos em relação à diversas temas, principalmente no que se refere à União Europeia. Como exemplo, Marine Le Pen, que é presidente da Frente Nacional, visa a saída do euro e o fim do tratado de livre comércio entre a UE e o Canadá, enquanto Macron defende este tratado, também conhecido como CETA.

Macron, ex-ministro da Economia do presidente François Hollande, fez uma campanha com um programa abertamente europeísta e liberal. Já no caso de vitória de Le Pen, a França ampliaria ainda mais as incertezas em torno da UE, devido à defesa por parte da candidata da saída da zona do euro.

Também há divergências quando o tema é imigração. Marine Le Pen deseja reduzir a imigração anual de 10.000 pessoas, além de proibir o véu islâmico e o burkini em espaço público.

Em relação aos impostos, Marine Le Pen pretender impor 35% sobre os produtos de empresas que transferiram fábricas ao exterior e penalizar a contratação de estrangeiros, além de baixar em 10% o imposto sobre a renda nos setores mais baixos. Macron quer exonerar o pagamento do imposto sobre o patrimônio e quer transformar o imposto sobre as fortunas em um imposto imobiliário que não afeta o patrimônio financeira, enquanto Le Pen não tem intenção de alterar este tipo de imposto pago pelos mais ricos da França.

Público-alvo

A candidata de extrema-direita Marine Le Pen conseguiu uma base de votos em uma onda populista semelhante ao que ocorreu com Donald Trump nos EUA. Por outro lado, Macron, apesar por se destacar pela idade jovem, teve a maior de votos oriunda de pessoas mais velhas, com idade acima dos 60 anos.

No dia 7 de maio o mundo vai conhecer quem ficará sob o comando da França. É uma eleição que afeta diretamente vários países do mundo devido à importância do país e o modelo econômico e político dos candidatos na disputa.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *